Dos Lumière ao 4K, saiba um pouco mais sobre a evolução das câmeras!

 In Uncategorized

Você tá em casa aproveitando sua série preferida no Netflix e do nada vem aquele pensamento: Como será que essa cena seria gravada se ela acontecesse 100 anos atrás? É por conta desse pensamento que estamos fazendo esse post!

Desde a criação da primeira câmera cinematográfica até as filmagens em 3D, 4K ou digitais que conhecemos e apreciamos hoje; existiu um longo caminho. E é sobre um pouco dessa caminhada que vamos falar hoje.

 

O começo!


Antes de chegarmos nos pais do cinema, devemos fazer o registro do primeiro profissional a ter criado um equipamento capaz de fazer registros cinematográficos. Em 1887, o artista francês Louis Le Prince criou a primeira câmera de cinema, a batizando com o nome de “Kinetographic Camera”. Le Prince criou sua câmera inspirado nas pesquisas anteriores realizadas por Eadweard Muybridge e Étienne Jules-Marey, inventores do século 19 que tornaram possível a criação de um equipamento que pudesse captar movimentos.

Depois de muitas tentativas, erros e adaptações, Le Prince conseguiu realizar sua primeira filmagem com a Kinetographic no dia 14 de outubro de 1888. Le Prince continuou realizando pequenos filmes (todos com menos de um minuto de duração) no final da década; sete anos antes dos nossos próximos personagens entrarem para a história como os pais da sétima arte.

 

Os irmãos Lumiére.


Em 1895, cerca de sete anos após as gravações de Le Prince, Louis e Auguste Lumière entraram para a história da humanidade por diversos motivos. Nesse ano, os irmãos Lumière patentearam a câmera Cinématographe, além de gravar, ela também tinha a capacidade de projetar e revelar. Foi utilizando essa câmera que eles foram responsáveis pela primeira “sessão de cinema” realizada na história. Esse fato se deu também em 1895 na cidade de Paris. Com duração de um minuto, o filme chamado “L’Arrivée diun Train a La Ciotat” mostrava a chegada de um trem na estação. Apesar da simplicidade, é um momento marcante.

Outra produção que foi realizada pelos irmãos Lumière e que merece nosso destaque é o “atualidades”. O filme de seis minutos, também gravado em 1895, mostra a rotina de uma parcela da sociedade francesa durante o final do século 19 e início do século 20.

Kinemacolor e o primeiro filme a cores.


Com suas ferramentas, os irmãos Lumière gravaram mais de 200 filmes entre o final do século 19 e o começo do século 20. Um grande passo para o cinema que conhecemos hoje foi a criação da “Kinemacolor”; a primeira câmera com capacidade técnica de fazer registros coloridos. Esse equipamento foi criado em seu início pelo inglês Edward Turner. Apesar do equipamento apresentar diversos problemas técnicos, Turner patenteou a câmera em 1900. Quando Edward morreu em 1903, seu financiador na época, o produtor Charles Urban; passou o projeto da câmera para o também inglês George Albert Smith.

Com o projeto de Turner em mãos e fazendo adaptações pontuais, Albert Smith criou a Kinemacolor em 1906. A criação desse equipamento permitiu a indústria do cinema que pela primeira vez os filmes pudessem ser coloridos, apesar do processo ser deveras complicado, já que os frames precisavam ser coloridos um por um. O primeiro filme a ser gravado na Kinemacolor foi a produção “A Visit to Seaside” em 1908, produção dirigida por George Albert Smith. A Kinemacolor foi usada de forma comercial entre 1908 e 1914.

 

Bill & Howell 2709 – A padronização.


Um dos problemas que os produtores enfrentavam durante os primeiros passos da indústria cinematográfica era a falta de padrão no tamanho dos filmes, para que eles pudessem ser exibidos em qualquer cinema sem receio. Esse problema acabou quando os inventores americanos Donald Bell e Arnold Howell criaram a “Bill & Howell 2709”. Bell e Arnold criaram diversas câmeras e formas de reprodução padronizadas para uma largura de filme de 35mm. Ao fazer essa escolha, Bell e Howell foram pioneiros na indústria e ganharam muito por conta disso; já que todos os estúdios americanos passaram a utilizar os equipamentos da dupla.

A 2709 também foi pioneira por outros motivos. Por exemplo, ela foi a primeira câmera da história a ser construída com base de metal e alumínio; a edição “2709 Standard”. A construção dessa base se deu por conta do episódio ocorrido com Martin e Osa Johnson na África, eles perderam a máquina por conta de cupins, já que a base dela era de madeira.

Além da base de metal e alumínio (base tão boa que foi produzida até 1957), a câmera contava com um sistema de estabilidade que mantinha a gravação do filme em uma tomada precisa; um sistema que permitia melhor visualização do que estava sendo gravado e quatro lentes. Essa câmera foi usada em diversas produções de sucesso como “Gold Rush” (1925) de Charles Chaplin, Ben-Hur (1923) e “The Big Parade” em 1925.

 

Bolex H16: A super-máquina!


Durável, de qualidade e usada por um jovem diretor chamado Spielberg. Quer mais?

Construída por uma empresa suíça, a Bolex se trata de uma máquina versátil e que é capaz de oferecer uma experiência de qualidade para o espectador. A partir da metade dos anos 30 até o final dos anos 60, a Bolex H16, que fazia registros em 16mm; era uma das câmeras mais vendidas em todo o mundo por ser bastante acessível aos entusiastas da sétima arte; como por exemplo estudantes de cinema.

O modelo H16 podia ser usado por profissionais ou amadores; não oferecia um resultado final de qualidade invejável mas era o suficiente para fornecer uma boa experiência para quem assiste. A câmera possuía uma precisão ímpar nas fotos, todas as principais funções da máquina são controladas de forma eletrônica; fazendo com que a pessoa que esteja gravando possa monitorar o foco e a visualização sem tirar o olho do visor. A câmera também tem um medidor de luz integrado, essa função previne que a super ou subexposição durante a produção.

Diversas produções foram gravadas com o auxílio da H16, entre elas: “80000 shots” (2002) dirigido por Manfred Walther, “Harvie Krumpet” (2003) que venceu o Oscar de melhor animação em 2003, “Endless Summer” (1966) de Bruce Brown e “Following” (1998) de Christopher Nolan.

 

Super 8!


Criada pela Kodak e lançada em 1965, a câmera “Super 8” buscava ser uma referência para as filmagens em 8mm. De fácil manuseio, ela se tornou a queridinha das famílias do mundo para a gravação de filmes caseiros. O estilo de gravação que o equipamento fazia, proporcionava uma ideia de sentimento e proximidade muito forte do espectador com a produção.

Juntamente com a câmera, a Kodak também disponibilizou os cartuchos e os projetores. O preço de todo esse equipamento era relativamente baixo, isso fez com que mais pessoas pudessem ter acesso ao “pacote Super 8” e assim, a Kodak levou a arte de produzir pequenos filmes para a casa de milhões de pessoas. Apesar dela ter sido criada com um pensamento “amador”; cineastas famosos como Steven Spielberg e Oliver Stone também utilizaram a super 8 em suas produções.

Muitos filmes foram gravados com a Super 8, entre eles: “Mary Jane’s not a Virgen Anymore” (1998), “As faces da morte” (1978), “A Killer Among Friends” (1992) e “Herança Nuclear” (1983).

 

IMAX!


Imagens grandes e com definição altíssima, isso é IMAX! IMAX é uma abreviação de “image maximum”, ou seja, é a experiência de assistir ao filme no seu máximo. Isso pode ser reparado em poucos segundos, por exemplo, enquanto o tamanho de uma tela normal de cinema é de 12 metros de comprimento por 5 metros de largura; a tela de um cinema IMAX é 22 metros de comprimento por 16 metros de largura.

O primeiro filme a ser exibido em formato IMAX foi “Tiger Child” em 1970 na cidade de Osaka no Japão. Para se ter ideia da definição que uma câmera IMAX oferece ao espectador, esse tipo de imagem é o equivalente digital a uma imagem de 12K. Isso mesmo, 12K! Isso faz com que o tratamento com esse tipo de material seja diferente do normal. Por exemplo: Enquanto os longas convencionais são gravados e impressos em filmes de 35mm, as produções que são gravadas em IMAX devem ser impressas em filmes de 70mm. Outra característica peculiar dos filmes que são gravados em IMAX é a qualidade perfeita da captação de som, isso se dá porque o som é captado de forma digital e alinhado a laser, são 24 canais com 18 mil watts de potência.

Filmes de grande bilheteria foram gravados utilizando esse recurso, alguns deles foram: Avatar, Jogos Vorazes 2, Missão Impossível 5 e Capitão América: Guerra Civil.

 

Era uma vez no México.


A produção dirigida por Robert Rodriguez entrou na história do cinema mundial em 2001 por ser o primeiro filme a ter sido gravado com uma produção digital. Isso só foi possível graças ao modelo HDW-F900 produzido pela Sony. Essa foi a primeira câmera produzida no novo milênio que tinha a capacidade de fazer filmagens digitais. A HDW tinha a capacidade de gravar 24 frames por segundo em HD para produções impressas em 35mm.

Em tese, a câmera estava “reservada” para ser usada no filme “Star Wars episódio 3: Ataque dos clones”, já que George Lucas trabalhava em conjunto com a Sony no desenvolvimento do equipamento. Antes disso, Lucas mostrou para Robert que se “aproveitou” disso para utilizar a câmera em sua produção. Apesar do filme de Robert não mostrar todo poderio que a era digital nos reservava, era possível perceber que a gravação de filmes em tal formato era algo possível de ser feito.

 

Diga olá ao 4K!


Em 2007, o mundo da indústria cinematográfica mudou para sempre. Através da RED Cinema, empresa americana criada apenas dois anos antes, foi lançada a RED ONE, primeira câmera com capacidade de fazer filmagens em 4K. Esse equipamento foi feito com o objetivo de mudar a forma que o mercado do cinema enxergava o cinema digital, objetivo alcançado com sucesso. A RED ONE faz capturas de 120 frames por segundo em 2K e 30 frames por segundo em 4K. Filmes como “Setup” (2011), “The Man with the iron fists” (2012) e “The book of Eli” (2009) foram gravados com esse equipamento.

 

E aí, gostou de conhecer um pouco mais sobre algumas das câmeras que mudaram um pouco a história do cinema? Lembrou de alguma que nós não falamos aqui? Deixe seu recado nos comentários e até o próximo post!

Recent Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt